domingo, 20 de agosto de 2017

Construa Mais - Quanto tempo dura um prédio?


Um prédio dura de 50 a 100 anos, mas esse período depende de como ele é feito, usado e mantido. A parte estrutural, geralmente feita de concreto armado, mantém o prédio de pé enquanto estiver firme. Mas, se ela balançar... "Vigas deformadas ou rachaduras nos pilares são critérios importantes para se interditar um edifício", diz o engenheiro civil da USP Vanderlei John, especialista em durabilidade de materiais. Mas muito antes de cair o prédio pode se tornar um lugar perigoso. Veja abaixo como acontece esse processo de "decomposição".

Duro de matar Sol, chuva, umidade e fungos detonam os materiais que sustentam um edifício

Telhado


Durabilidade -
10 anos a séculos

O vento pode levar tudo embora em dias. Mas, se isso não rolar, a durabilidade depende do material: as telhas de aço resistem 20 anos; as de amianto duram até 40 anos; e as de barro ficam lá por séculos

Metal

Durabilidade
-
10 a 50 anos

Até os anos 80, a tubulação era de aço galvanizado, que enferrujava em 20 anos, causando vazamentos e aquela cor marrom na água. Os canos de PVC ou cobre substituíram o aço e duram mais de 50 anos

Cerâmica

Durabilidade
-
Indefinida

Peças de cerâmica, como pias, podem durar séculos. Com algumas décadas, elas perdem o brilho, mas seguem firmes. O mesmo vale para azulejos e tijolos - o risco é que, se malfeitos, podem absorver água e desmanchar

Concreto armado

Durabilidade
-
50 a 100 anos

O concreto armado é uma armação de barras de aço preenchida de concreto (mistura de água, cimento, pedra e areia). Quando o cimento absorve o CO2 do ar, a mistura fica ácida e corrosiva

Vigas

Durabilidade
-
50 a 100 anos

Quando o cimento ácido corrói a viga, o aço fica hidratado e ganha volume, fica quebradiço e "incha". Como o concreto não é elástico, o aumento de volume das vigas faz com que ele rache, esfarele e caia

Tinta

Durabilidade -
5 a 10 anos

A tinta é a primeira camada de proteção do prédio. Com a umidade do ar, fungos e bactérias crescem e se alimentam dela, um derivado de petróleo que eles adoram. A luz do sol também descasca a tinta

Vidro

Durabilidade
- Indefinida

Apesar da fragilidade aparente, os vidros são duros de roer. Por serem feitos de sílica, material que não reage com outros, eles não sofrem decomposição. Pancadas, terremotos e vento são ameaças remotas

Madeira

Durabilidade
-
Varia com o clima

Em até cinco anos, o sol resseca a madeira e a deixa com cara de pele de jacaré. Com a umidade, ela se enche de fungos e apodrece. Nas tábuas menos resistentes, a vida útil é de apenas alguns anos

Argamassa

Durabilidade
-
20 a 30 anos

A argamassa, uma mistura de cimento com outros materiais, sofre com as mudanças de temperatura e perde a "liga" depois de uns 20 anos. Aí, as coisas coladas nela, como azulejos, caem no chão e quebram

Fundações

Durabilidade
-
Indefinida

Como há pouco oxigênio no subsolo, as fundações de um prédio ficam protegidas da corrosão e são a última parte a ruir. A não ser que lençóis de água contaminados ou dejetos industriais dissolvam as fundações





Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br
Imagem: http://brunojornalpontocom.blogspot.com.br/2013_09_14_archive.html

Construa Mais - Vai reformar? Veja sete dicas para contratar mão de obra


Reforma é um negócio complicado e desgastante. Não à toa muita gente se especializa nisso e ganha (muito) dinheiro. Com exceção da poeira e do barulho, a parte mais difícil é contratar profissionais éticos e eficientes para realizar o serviço. Confira a seguir sete dicas para escolher os melhores trabalhadores para a sua obra.


1- Siga o mestre
Todos os profissionais entrevistados concordaram: o primeiro passo ao começar uma obra é contratar um responsável por ela, seja um arquiteto, engenheiro ou tecnólogo com formação na área. “Ele dará o apoio não somente para a contratação da mão de obra, mas também para a especificação correta da reforma, o que é mais importante, pois em muitos casos exige projetos. Este tipo de profissional também assegura que as melhores técnicas sejam empregadas”, explica o professor Francisco Ferreira Cardoso, do Departamento de Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP.


2- Pesquise muito
Para selecionar o comandante da reforma a dica é pesquisar muito. “Deve-se escolher o engenheiro e o arquiteto com base nos trabalhos já executados por eles e a satisfação de clientes antigos”, informa o engenheiro Jose Antonio de Araújo, do escritório Team Arquitetura e Engenharia. A análise de casos deve ter por base projetos similares ao que o contratante deseja realizar no que diz respeito ao porte e grau de dificuldade da obra.


3- Peça referências
Este é um dos bons e velhos jeitos de conduzir a obra: perguntar para a mãe, para o cunhado, para o vizinho e para o amigo quem foi o pedreiro, arquiteto, engenheiro, empreiteiro, eletricista, pintor ou marceneiro que trabalhou em sua casa. Assim, dá para saber se a pessoa é de confiança, se deixa o lugar limpo, se promete e não cumpre ou se costuma atrasar. “Mesmo que o profissional seja bem indicado por um amigo, parente ou alguém bem próximo, convém pedir mais três referências de trabalhos anteriores”, defende o arquiteto Fabio Galeazzo, proprietário do escritório Galeazzo Design. “Uma conversa mais detalhada com os clientes sempre ajuda”, completa. Além do prazo de entrega, pergunte sobre a qualidade no assentamento dos pisos e revestimentos.


4- Faça uma visita
Como nem sempre é possível passar o serviço para pessoas conhecidas, a solução é visitar o escritório e ver que tipo de serviço os profissionais fazem. Para quem trabalha com construção, o escritório é uma espécie de cartão de visita. E nada de aceitar a desculpa de que em casa de ferreiro o espeto é de pau. Galeazzo aconselha a observar os acabamentos e cuidados com a obra.


5- Olho no currículo
Uma olhadinha no currículo não faz mal a ninguém. Assim como na contratação de qualquer outro profissional, é interessante saber por onde essa pessoa passou e que tipo de especialização ela tem. “Na impossibilidade de se ter um profissional técnico de apoio, uma alternativa é verificar se o profissional a ser contratado possui algum certificado de formação profissional, como o do Crea para engenheiros, tecnólogos e técnicos; ou do Cau para arquitetos. Possuir um diploma do Senai ou de escola semelhante da área também é um excelente indicador”, acredita o professor Cardoso, da USP. Para os demais profissionais, a aprovação do arquiteto ou engenheiro deve contar na seleção, além do histórico de planejamento e execução de outros trabalhos.


6- Investigue a empresa e fuja de picaretas
De acordo com a arquiteta Nara Sztejnhaus, do escritório Team Arquitetura e Engenharia, é importante verificar a estrutura da empresa: ver se tem site, buscar a localização e tentar agendar uma reunião para conhecer o lugar e os donos. A ideia é fugir de pessoas e empresas picaretas, que podem trazer uma série de riscos e provocar muita dor de cabeça. “Os riscos técnicos podem comprometer a segurança estrutural da construção levando a acidentes”, pontua Cardoso. Segundo o professor de engenharia, o barato pode sair caro. “A durabilidade pode ficar comprometida e aquilo que deveria durar muitos anos pode deixar de funcionar bem em um prazo muito mais curto”. Isso sem falar nos atrasos e na não conclusão do serviço. Ou seja: prejuízos de tempo e dinheiro.


7- Coloque tudo no papel
Fabio Galeazzo sugere a quem pretende reformar que faça uma lista com todos os serviços que devem ser realizados, o prazo, o preço e a previsão de atrasos. “O memorial descritivo dos serviços contratados deve ser o mais detalhado possível. Assim, fica mais fácil negociar no final aquela lista de ‘extras’ que toda obra tem.”






Imagem: https://revista.zapimoveis.com.br/reforma-de-casa-seis-cuidados-essenciais-para-garantir-o-sucesso-da-obra/

Construa Mais - Impressora 3D gigante imprime edifícios


Cientistas norte-americanos da Universidade da Califórnia do Sul apresentaram uma impressora 3D capaz de imprimir um edifício inteiro em apenas um dia.
A tecnologia, chamada Contour Crafting, foi desenvolvida pelo professor Behrokh Khoshnevis.

A tecnologia funciona da seguinte maneira: a impressora gigante é colocada em trilhos fixados ao longo da fundação da estrutura. Através de um bocal especial montado na ponte rolante uma mistura de concreto é aplicada automaticamente, camada após camada, seguindo um contorno programado. A instalação de travessas sobre as aberturas para janelas e portas tão pouco necessita de intervenção humana – após a conclusão do trabalho da impressora 3D, pessoas só terão que instalar portas e janelas.






Fonte: http://portuguese.ruvr.ru
Foto: YouTube 

Construa Mais - 12 ideias simples para dar à sua casa um toque espetacular!


Se anda a pensar fazer uma mudança em casa que não implique um grande gasto ou uma intervenção e obra profunda, então chegou ao livro de ideias certo. Vamos deixar-lhe 12 sugestões simples e variadas para cumprir o seu objectivo.

Sabemos que este é o tipo de artigo que agrada aos nossos leitores. É normal sermos, de quando em vez, assaltados por uma súbita vontade de alterar o ambiente da nossa casa, sob pena de o começarmos a achar monótono e aborrecido. Mas, o tempo e o dinheiro falam mais alto e nem sempre existem as condições ideais para levar a cabo essa labuta.

Contudo, e porque, por aqui, a nossa missão é aproximá-lo da sua casa e fazê-lo sentir melhor dentro dela, vamos deixar algumas ideias.


Credits: homify / Barcnrest


2. Renove o balcão
Antes de passarmos para outra divisão da casa, deixamos-lhe mais uma sugestão para dar um novo ar à cozinha. Desta vez, focamo-nos nas bancadas. Se substituir a superfície, verá uma mudança notável no ambiente.


Credits: homify / buss
3. Atenção aos corrimões
As escadas também merecem ser remodeladas de quando em vez, pois têm um uso constante. Aposte em renovar o aspecto desta estrutura através, por exemplo, da pintura dos corrimões. Para emprestar um toque de alegria à casa, por que não optar por uma tonalidade vibrante?


Credits: homify / Walls and Floors Ltd

4. Um toque de cor na casa de banho
Um toque de cor é, de facto, uma boa forma de alterar a energia de um espaço, sobretudo se este for monocromático. Esse toque de cor pode surgir por via da substituição azulejos (pode substituir apenas numa parte da casa de banho, como na cabine de duche) ou da decoração - uma planta, um novo tapete, um dispensador de sabonete, entre outras coisas.

Credits: homify / Bravo London Ltd

5. O seu armário parece-lhe antiquado?
Se a resposta a esta pergunta for afirmativa, então deve modernizar o seu guarda-roupa através da adição de elementos modernos como luzes interiores, estantes adicionais ou uma nova pintura.


Credits: homify / Carpintería Martin Winterhager

6. Camuflar o ar condicionado
Há muitas casas que integram ar condicionado que é de suma importância para manter a temperatura ambiente agradável. Mas, sejamos sinceros, tem uma estrutura um pouco feia. Pode porém, camuflá-lo, pedindo a um carpinteiro que construa um revestimento à medida com aberturas adequadas.

Credits: homify / DoMilimetra

7. Substituir a base do sofá
Não gosta das pernas ou da base do seu sofá? Pode substituí-las, mandando fazer umas à medida. Inspire-se no moderno sofá da imagem com pernas em metal modernas e elegantes.


Credits: homify / It Woodwork


8. Decore com ardósias
As ardósias estão entre as tendências de decoração atuais: pode comprar em tamanho mais pequeno, tipo quadro, e suspender nos locais que deseja ou cobrir toda uma parede com ardósia.


Credits: homify / DHV Architects

9. Realce a beleza da sua lareira
Se tem a sorte de ter uma lareira, reforce a beleza da mesma com um espelho. A luz das chamas refletir-se-á por todo o espaço, criando uma atmosfera evocadora e cativante. 


Credits: homify / edictum – UNIKAT MOBILIAR
10. Uma rápida mudança de piso
Calma. Não pense que esta não é uma solução simples. Não é preciso trocar o seu chão completamente. Muitos tipos de piso podem levar um outro acabamento ou uma nova pintura. Também pode optar por restaurar o pavimento da sua casa.


Credits: homify / Yester Home
11. Novas estantes
Uma ideia simples para a sua sala de estar ou quarto terem mais estilo é renovar as estantes. Não precisa de as substituir. Uma pintura é o suficiente.


Credits: homify / Nordic Saunas and Steam

12. Um sopro de ar fresco para a casa de banho
Até a sua casa de banho merece ser remodelada: coloque novas estantes, substitua o tipo de luz, compre uma nova cortina de banho ou instale portas de vidro.


Para mais ideias, recorra ao trabalho de um decorador.





Credits: homify / Too Jazzy

Construa Mais - Dicas para eliminar o bolor em sua casa para sempre



Bolor: como detectar?

O bolor é bastante visível, no entanto preste atenção aos locais mais húmidos e com menos exposição solar, se verificar algumas manchas mais escuras atenção: pode ser bolor.

Primeiro confira se existe alguma infiltração no local, pois essa pode ser uma das razões, uma vez que a presença de água promove o aparecimento de manchas e impedindo a aderência da tinta e favorecendo o aparecimento de bolor. Se existir, é fundamental resolver a infiltração antes de remover o bolor.

Nada de desesperar… É, de longe, o único a ter problemas de bolor em casa. É algo até bastante comum dentro das casas. Claro que, não é bonito, nem saudável. Por isso, é fundamental encontrar soluções para o eliminar de vez! Não queremos mais manchas de bolor nas nossas paredes, tetos, móveis e roupas.

Mas antes de limpar o bolor da sua casa, perceba como se forma, de modo a não voltar mais. Como se diz, o problema precisa de ser eliminado pela raiz. Veja então, as várias dicas que temos para si, neste livro de ideias. Serão, com certeza, de uma grande ajuda.


Quais são as causas do bolor?

Certamente que já se questionou mil vezes sobre as razões de ter bolor em casa, a verdade é que a resposta pode ser diversa, já que existem vários fatores.
- A sua casa poderá ser muito húmida e pouco ventilada, sendo que a época mais fria e húmida do ano, é propícia a este crescimento de bolor. A humidade do ambiente não deve exceder o 55%, pois ao atingir este nível criará condensação no teto, parede, janelas, provocando num espaço de tempo curto, fungos, manchas e bactérias.
- Uma pintura desadequada poderá acelerar o desenvolvimento de fungos.
- Limpar várias paredes com o mesmo pano e a mesma água. Como sabe, o bolor é um fungo e se limpar várias superfícies com o mesmo material acabará por espalhar essa bactéria por todo o lado.
- Falta de limpeza e manutenção.
- Se a sua casa for localizada num piso térreo, acima de caves ou por baixo de terraços, terá maior probabilidade de criar bolor nas paredes.


Quais são os perigos do bolor para a sua saúde?

É verdade, o bolor prejudica a sua saúde, sendo esta questão muito mais importante que o lado estético. Neste sentido é fundamental irradiá-lo da sua vida, para o seu bem-estar e de todos que habitam a sua casa.
O bolor pode causar sérios problemas respiratórios, nomeadamente crises de asma, alergias respiratórias e infeções. Sendo que a baixa imunidade das crianças aumenta a probalidade de ficarem com problemas respiratórios. Por outro lado, quem já sofre de asma ou de outros problemas respiratórios pode agravar o diagnóstico.
Além disso, problemas como dores de cabeça, fadiga e fraqueza podem estar associados ao bolor.


Produtos e técnicas caseiras para limpar o bolor

Pode eliminar o bolor da sua casa, pondo em prática técnicas profissionais ou caseiras. Claro que, se o problema for realmente grave e alarmante, ou se não puder fazê-lo, aconselhamos o trabalho de profissionais competentes.

Com produtos que tem em casa, consegue fazer verdadeiros milagres:

- o limão – a acidez é perfeita para azulejos da casa de banho, por exemplo;

- o bicarbonato de sódio misturado com água;

- o vinagre branco (atenção deve ser o branco e não o tinto, nem o balsâmico)!;

- água com sal – ideal para roupas com manchas de bolor.

No caso do vinagre ou do bicarbonato de sódio pode colocar o líquido dentro de um pulverizador, aguardar que faça efeito e depois limpar. Atenção, recomendamos para trocar várias vezes a água e limpar bem a escova ou o pano. Limpe só a zona afetada, não deve espalhar, de forma alguma, o pano sujo.

A lixívia é, também, um produto eficaz no combate ao bolor. Caso opte por usá-la, ponha uma máscara, calce luvas e recubra o chão, para não manchar.

Atenção que, a lixívia não é um produto consensual, desta forma apresentamos outras soluções naturais. Cabe a cada leitor usar a solução que mais lhe agradar e que for eficaz para ele!

Nota: No processo de limpeza, utilize sempre máscaras e luvas. Mantenha o ambiente arejado e afaste as crianças longe desta atividade.


Que cuidados devo ter para limpar o bolor, para não voltar a vê-lo?

Quantas vezes limpa-se o bolor da parede e na semana seguinte, novas manchas aparecem e em maior quantidade? Se for o caso é porque não usou os produtos adequados e não teve cuidado no processo de limpeza. Como já referimos, limpar várias superfícies com a mesma água suja ou com o mesmo pano, só piorará a situação. O fungo irá espelhar-se e é como uma praga.


Depois de limpar o bolor, deve também ter alguns cuidados de modo a não vê-lo mais. É importante arejar o espaço, abrir as janelas todos os dias, deixar entrar a luz natural, comprar um desumidificador, mas se o problema persistir veja a nossa última dica.


Melhorar o isolamento e apostar em tintas próprias

Se o bolor persistir em sua casa deve remediar o problema a partir da raiz.
Como?

Deve verificar se há problemas de infiltrações; talvez deve alterar as janelas ou pintar as paredes e o teto com uma tinta anti-fungos.





Fonte: www.homify.pt